Todas as mensagens
Link Evento tiras premios desenho quadrinhos


Blog dos Quadrinhos
Omelete
Universo HQ
Gibizada


MANUAL DO MINOTAURO
Laerte
KAKOFONIA
GRAMPÁ
Rafa Coutinho
Gustavo Duarte
Rafael Albuquerque
Edu Medeiros
Braga
Danilo Beyruth
Níquel Náusea
Guilherme.TV
Samuel Casal
Kitagawa
Rodrigo Rosa
Fabio Cobiaco
Allan Sieber
Vida Besta
Candyland Comics
Quanta Academia de Artes

Histórico

Quase Nada 325

 

Quase Nada 325

 



Categoria: tiras
Escrito por Fabio Moon às 11h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 324

 

Quase Nada 324 



Categoria: tiras
Escrito por Fabio Moon às 10h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


San Diego continua sendo especial para nós.

Fomos à Comic Con de San Diego mais uma vez. A maior convenção de Quadrinhos e entretenimento dos Estados Unidos continua crescendo, tomando conta do "Gaslamp Quarter" durante cinco dias do mês de Julho, e continua sendo nossa convenção preferida. É o único evento onde você pode encontrar todas as editoras, das mais independentes e alternativas até as grandes editoras de super-heróis, e onde você convive lado a lado com artistas que você cresceu lendo, com artistas que foram influenciados pelo que você publicou, e muitos fãs que vieram de todas as partes do mundo para pegar um autógrafo, tirar uma foto, trocar uma palavrinha ou mesmo ganhar um abraço.

Está cada vez mais difícil ir para San Diego, os ingressos se acabam em horas (ou mesmo minutos), os hotéis estão mais caros e incrivelmente concorridos, e muito mais gente vai para a convenção pelo "entretenimento" do que pelos "Quadrinhos", mas ainda assim a parte dos Quadrinhos continua vibrante, continua nos inspirando e continua abrindo portas para milhares de novos artistas em busca de seus leitores. A descoberta de novos livros, de novos autores e de novos públicos, e a chance de interação entre as pessoas, continua sendo um dos diferenciais de San Diego, já que tudo acontece no centro, ao redor da convenção, e num mesmo dia você pode fazer diversos programas e encontrar os mais variados grupos de pessoas.

Durante anos, eu e o Bá ficávamos todos os dias no nosso estande vendendo nossos livros. Fosse na área do Small Press (junto com o Shane e a Terra Major), vendendo Roland, Gunned Down e Rock'n'Roll, fosse numa mesinha dentro do estande da Image vendemos a 5, Casanova, 24Seven e Pixu, ou fosse no nosso estande #1320, atrás do estande da First Second, onde dividimos esforços com a Becky Cloonan e com a Jill Thompson (e um grupo itinerante de outros queridos amigos quadrinistas) de 2009 a 2012 enquanto vendíamos Umbrella Academy, BPRD 1947, Daytripper, Casanova e BPRD Vampire, lá estávamos nós. Foram anos incríveis, onde conseguimos abrir espaço para publicar o tipo de história que queríamos, e conseguimos com os estandes a presença dentro da convenção para que, aos poucos, o público fosse descobrindo nosso trabalho, se interessando e voltando no ano seguinte em busca do que havíamos produzido de novo. Essa presença do autor na convenção de Quadrinhos é o grande diferencial em relação a outros festivais, como os literários, os cinematográficos ou os festivais de arte, e a interação entre o autor e o público é o combustível que alimenta o grande momento criativo que os Quadrinhos passam por todo o mundo. Ainda assim, dá trabalho manter uma mesa num festival, realizar esse outro trabalho (o de vendedor, de peixeiro) durante cinco dias, o dia inteiro, e depois de quatro anos, a Jill, a Becky, eu e o Bá acabamos desistindo de ter nossa mesa na convenção. Queríamos poder nos concentrar em produzir novas histórias, conhecer novos lugares e, quem sabe, não ir para San Diego se desse vontade de ficar em casa desenhando. Foi uma decisão difícil, já que a fila de espera por uma mesa na convenção é de cinco a sete anos, mas este ano de 2015 vi como foi uma decisão acertada. Passei tanto tempo indo para a convenção para ser encontrado e acabei perdendo a noção do tanto que ainda posso encontrar e descobrir se não precisar ficar o tempo todo no mesmo lugar.

O mundo dos Quadrinhos não é perfeito, existem dificuldades para publicar, distribuir e basicamente sobreviver nesse mundo, mas ainda assim encontrei com tanta gente animada com o momento em que estamos, com as possibilidades do mercado, com a abertura criativa, com a diversidade de gêneros e de públicos, e esses encontros só foram possíveis porque eu não tinha uma mesa e pude redescobrir os bares dos hoteis ao redor do centro de convenções onde você ainda encontra uma concentração enorme dos artistas e fãs socializando, relaxando e conversando sobre o futuro. Se você ainda dá sorte de encontrar uma garçonete brasileira no bar do hotel,  que te serve na varanda ao ar livre uma ótima e gelada caipirinha, o futuro parece ainda melhor.

Passamos muito tempo dentro da convenção, participando de palestras e sessões de autógrafos, visitando estande de editoras e de artistas conhecidos, dando entrevistas e fazendo contatos, mas as melhores conversas foram as que aconteceram do lado de fora, com os amigos que só encontramos em convenções ao redor do mundo. Editores, artistas, escritores, amigos que vão se acumulando e que compartilham conosco essa paixão pelos Quadrinhos, não importa de onde esses Quadrinhos venham. Essa paixão, que nos motiva, nos inspira e nos une, acabou resultando na nossa palestra desse ano.

Preparamos uma palestra especialmente para esta edição da Comic Con, entitulada "different is cool". Passamos o tempo livre durante os quatro primeiros dias da convenção preparando essa palestra, observando ao nosso redor como, de fato, existe um movimento que vem chamando atenção na produção de Quadrinhos quando os autores descobrem um estilo próprio, um caminho próprio, e seu trabalho começa a chamar atenção porque não se parece com o que os outros estão fazendo. Nós dois mesmo, que começamos a frequentar a Comic Con pensando em desenhar super-heróis para a Marvel ou para a DC, acabamos descobrindo nossa paixão num tipo muito diferente de Quadrinhos, muito próprio, muito nosso. No fim, acabamos chamando atenção porque fazemos nossas próprias histórias. E muitos exemplos da nossa palestra passaram por esse momento semelhante quando apostaram naquela voz interior que te diz para fazer o que gosta, o que ama, mesmo que seja diferente do que todos os outros estão fazendo. Diferente é legal. "Different is cool".

Num Domingo pela manhã, um grande auditório, cheio de leitores, autores e colegas, nos recebeu de coração aberto para a nossa palestra, e a sensação de poder conversar sobre essa nossa paixão com quem compartilha desse mesmo amor foi realmente o ápice da convenção esse ano.

Passamos o resto do Domingo felizes e inspirados, e assim fizemos nossa sessão de autógrafos, e assim respondemos a quatro entrevistas sobre o lançamento do Dois Irmãos nos Estados Unidos (será em Outubro), e assim nos encontramos com os amigos na última noite.

Sempre voltamos energizados de San Diego, com vontade de produzir mais. Continuamos produzindo a série Casanova com o Matt Fraction, que acabou atrasando nos Estados Unidos porque lançar e divulgar o Dois Irmãos na França e aqui no Brasil acabou nos afastando demais da prancheta. O Bá passou uns dias em Los Angeles depois da convenção para acertar os últimos detalhes do terceiro arco de Umbrella Academy com o Gerard Way. O Gerard está tão animado para voltar à série quanto o Bá, e o primeiro número já foi escrito. Durante a convenção, foi anunciada uma parceria entre a Dark Horse e a Universal para transformar alguns gibis em séries de TV, entre eles o Umbrella Academy. Essa notícia chamou a atenção de muita gente, mas o que mais me anima é o que o Gerard e o Bá tem planejado para os Quadrinhos. O Bá deve começar a desenhar novas páginas em Agosto.

Toda vez que vamos a San Diego, chegamos no primeiro dia com aquele receio de "ó, meu Deus, vai ser tudo igual".

Nunca é.

E sempre é incrível.



Escrito por Fabio Moon às 12h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 323

 

Quase Nada 323 

 



Categoria: tiras
Escrito por Fabio Moon às 10h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Liniers em São Paulo, e nós em San Diego

No Sábado, fomos à abertura da exposição do Liniers aqui em São Paulo, no Centro Cultural dos Correios. Chegamos tarde para a pintura ao vivo do mural que o Liniers fez pela manhã, mas pudemos admirar a enorme quantidade de tiras e ilustrações expostas. O trabalho do argentino com certeza cresce quando visto em quantidade, cada signicado acumula e agrega ao próximo, e através da delicada curadoria da Bebel Abreu temos essa rara chance de acompanhar tanto tempo do trabalho desse artista incrível numa exposição imperdível.

Enquanto o Liniers enfrentava a fila quilométrica de fãs que esperavam ávidos por autógrafos e dedicatórias, voltei para o estúdio para terminar um desenho que será leiloado na Comic Con de San Diego nessa semana. Todo ano, eu e o Bá doamos um desenho para leioloar em San Diego, e o desenho ajuda a CBLDF, associação que protege os direitos dos quadrinhistas. Acabei fazendo este desenho abaixo.

A correria para San Diego sempre é grande, e partimos este ano para divulgar o lançamento do Dois Irmãos em inglês (mesmo o livro só saindo por lá em Outubro) e para abrir espaço para novos projetos, além de rever os amigos que vão acumulando depois destes 17 anos frequentando a convenção. Falamos um pouco sobre convenções e viagens com o Liniers, que também tem viajado o mundo cada vez mais e começou a desbravar agora o mercado americano. Depois que eu terminei o desenho, mais tarde naquele dia, conversamos e bebemos umas cervejas na casa do ilustríssimo Gustavo Duarte, durante a partida da final da Copa América, que o Liniers estava ávido por assistir. Talvez todos nós nos reencontremos novamente na convenção de Nova York, em Outubro.

Para quem fica em São Paulo, recomendo muito a exposição do Liniers. A entrada é gratuita e fica aberta até o dia 1º de Setembro. Para os que, como nós, estão de partida para San Diego, vejo vocês por lá.

Até a volta.



Escrito por Fabio Moon às 14h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 Quase Nada 322

 

Quase Nada 322

 



Categoria: tiras
Escrito por Fabio Moon às 12h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 321

 

Quase Nada 321

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 11h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Quase Nada 320

 

Quase Nada 320

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 11h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Quase Nada 319

 

Quase Nada 319

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 17h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Quase Nada 318

 

Quase Nada 318

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 12h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]