Todas as mensagens
Link Evento tiras premios desenho quadrinhos


Blog dos Quadrinhos
Omelete
Universo HQ
Gibizada


MANUAL DO MINOTAURO
Laerte
KAKOFONIA
GRAMPÁ
Rafa Coutinho
Gustavo Duarte
Rafael Albuquerque
Edu Medeiros
Braga
Danilo Beyruth
Níquel Náusea
Guilherme.TV
Samuel Casal
Kitagawa
Rodrigo Rosa
Fabio Cobiaco
Allan Sieber
Vida Besta
Candyland Comics
Quanta Academia de Artes

Histórico

E essa veio assim.

Algumas vezes, vem fácil. Mais ou menos assim:

 

Nós temos uma limitação, que nesse caso é o número de páginas. Duas páginas. Não tem problema, não é mesmo? Nós fazemos histórias de uma página para a Época SP, fazer uma de duas deve ser quase igual. Temos o dobro do tempo também, então continuamos na mesma. Eu sugiro um personagem que tem um potencial gráfico maior, mesmo sabendo que o outro personagem foi o que o Bá escolheu primeiro e que é ele que vai acabar desenhando a história. Mas o que eu sugeri desperta uma faísca no Bá, que se lembra de uma foto velha que nós achamos que poderia ser usada na história. Faz sentido, penso, e no sentido que faz dentro da minha cabeça, eu digo a ele como nós podemos incluir a foto velha na idéia original com o personagem que eu sugeri. Imediatamente, a idéia melhora. Era o elo perdido e, de repende, nós temos mais do que uma idéia. Temos uma história.

 

Eu queria que todas as idéias viessem assim.



Escrito por Fabio Moon às 19h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 026

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 19h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Sobre nossa mesa literária na FLIP

Já foi divulgada a programação da FLIP deste ano, da qual vamos participar. A nossa é a primeira mesa literária do evento, às 10h da manhã de quinta feira, dia 2 de Julho.

Segue abaixo o texto que vem no site.

 

Mesa 1

Novos traços

Rafael Coutinho, Fábio Moon, Gabriel Bá, Rafael Grampá.

Raras vezes a produção de quadrinhos foi tão intensa no Brasil. Na trilha aberta por pioneiros como Larte e Angeli, esses jovens artistas têm flertado com a literatura e levado os quadrinhos brasileiros a um novo patamar de complexidade – alguns já venceram os prêmios mais prestigiosos da categoria, tanto no Brasil como no exterior. A primeira mesa da FLIP pretende ser um retrato desse ótimo momento e apresentar para o grande público os nomes-chave dessa geração.

Tenda dos Autores: R$ 30 / Tenda do Telão: R$ 10

 

O período de venda de ingressos vai das 10h do dia 1 de junho até meia-noite do dia 30 de junho pelo site www.ingressorapido.com.br, pelo telefone 4003-1212 (número nacional) e nos pontos-de-venda da Ingresso Rápido. Consulte horários de atendimento, taxas e formas de pagamento no site da Ingresso Rápido. A partir do dia 1 de julho, os ingressos serão vendidos apenas na bilheteria da FLIP em Paraty. Mais informações aqui.



Escrito por Gabriel Bá às 01h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 025

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 17h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 024

 



Categoria: tiras
Escrito por Gabriel Bá às 16h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Procurando Quase Nada

 

Saíram os indicados ao HQ MIX e este ano fomos indicados em 3 categorias: melhor desenhista nacional, melhor roteirista nacional (ambas por nossas HQs da Época SP) e melhor tira.

 

E lá vamos nós novamente. Um aspecto realmente interessante das indicações a algum prêmio é que o seu olhar volta para o trabalho indicado, como se voltasse ao passado para dar-lhe uma nova leitura. Ficamos muito tempo produzindo cada história e quando acabamos queremos produzir outras, olhando sempre pra frente. Indicações nos colocam frente a frente com este passado, nos faz virar algumas páginas e voltar um pouco na história. História esta que não é contada somente por você, pois é uma chance de perceber que vários outros autores também estão produzindo do lado de fora das portas do estúdio.

Ano passado nos trouxe de volta ao Brasil de várias maneiras. Primeiro, pra que não fique dúvida, nós nunca saímos do Brasil. Mesmo trabalhando pro exterior e publicando lá fora, sempre moramos aqui e não pretendemos mudar isso. Esse é o nosso lugar e, por isso mesmo, ficávamos um pouco chateados ao perceber que não íamos publicar nada que o público brasileiro pudesse ver. Ano passado, enquanto nossa "carreira internacional" continuava sua escalada, fomos convocados para fazer trabalhos por estas bandas em dois formatos novos e inusitados.

procurando são paulo

Em Fevereiro ou Março de 2008 fomos convidados pra criar uma página de HQ para uma nova revista que ia sair, a Época São Paulo. Estávamos já com 3 séries em andamento nos EUA, mas a chance de fazer algo pro público brasileiro nos motivou a tentar. Depois de uma ou duas propostas rejeitadas, eles aceitaram uma linha de histórias que acabou virando nossa série Procurando São Paulo. Ao contrário de outras histórias nossas, onde tentamos não localizar tanto aonde se passa a ação, nestas histórias os cenários e a escolha de "locação" tinham tanta importância quanto as pessoas que colocávamos ali. Queríamos fazer histórias pra pensar sobre São Paulo e para que os leitores também pensassem sobre o tema de cada conto de uma página que produzíamos todos os meses.

procurando são paulo

Nossa série Procurando São Paulo durou 8 capítulos, pois acabamos querendo contar coisas que não cabiam no formato que havíamos criado. Todas estas histórias estão disponíveis no nosso set do Flickr pra que todos que não compraram as revistas ou não são de São Paulo possam ver.

 

Em Julho, quando voltamos vitoriosos da Comicon, além de flores, bolinhos e intermináveis matérias em diversos veículos, veio o convite da Folha pra gente fazer uma tira ou "alguma coisa" pra eles. Nós sempre dissemos que não fazíamos tira, que não trabalhávamos com humor. Sempre foi nosso ponto fraco. Com tudo que já estávamos fazendo (Umbrella, Daytripper, BPRD 1947, PIXU e Procurando São Paulo) nós ainda estávamos cogitando fazer uma tira??

 

Depois de refletir e pedir conselhos, conseguimos pensar num formato que nos agradava – pois o espaço de 3 ou 4 quadros da tira nunca foi o suficiente pra o tipo de coisa que contamos – e a periodicidade semanal, uma vez que sabíamos que não damos conta de fazer uma tira todo dia. Só faltava o título. Nunca antes havíamos pensado tão intensamente num título para um trabalho nosso. Ficava a dúvida de usar "10 Pãezinhos" ou escolher algo novo, mas então o quê?

Quase Nada 015

 

Nossas tiras não contam piadas, não contam histórias, são só relances, detalhes e recortes. Sempre quisemos mostrar que é possível tratar de quase tudo em Quadrinhos, mas pode parecer que nas nossas tiras falam de Quase Nada. Foi mais ou menos assim que surgiu o título.

 

Quase Nada 011

 

Fazer a tira tem sido uma das melhores experiências profissionais dos últimos tempos e estamos muito felizes com o retorno que temos tido. Começamos a publicar em Setembro de 2008 e, em Dezembro, as tiras começaram a ser publicadas também no nosso blog e no nosso Set do Flickr para que mais gente pudesse acompanhar.

 

As pessoas estranham quando o Fábio e eu concorremos como se fôssemos uma pessoa só (melhor roteirista ou melhor desenhista), mas o fato é que nunca fizemos um trabalho onde compartilhamos tanto o trabalho quanto estas histórias da Época SP ou estas tiras. Ali, realmente não importa quem faz o quê e a gente está muito em sintonia, tanto nos roteiros quanto nos desenhos. No fundo, este sempre será nosso diferencial, essa cabeça com dois cérebros num corpo que desenha com a mão direita e com a esquerda.

 

Ser indicado a um prêmio dá aquele calorzinho aqui dentro, uma pequena prova de que você está atingindo os outros e eles querem lhe dizer isso. Com tanta coisa acontecendo lá fora, saber que as coisas que produzimos aqui no Brasil tem deixado sua marca nos leitores é a maior recompensa.



Escrito por Gabriel Bá às 11h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


A pergunta dos prêmios?

Quando sai a indicação a um prêmio, todos ficam curiosos sobre o trabalho indicado e sobre quem vencerá a premiação. Mas será que as pessoas precisam esperar saírem as indicações pra pensar no assunto? Todo mundo tem suas preferências, mas será que só se dão conta disso quando as vêem (ou não) numa lista de indicados a um prêmio?

Daqui a pouco sai a lista de indicados ao HQ MIX, mas ficam aqui as perguntas:

Quais são suas apostas?

Quais seus preferidos?

Quais as melhores tiras, HQs, desenhistas, roteiristas de 2008?

 

PS: no site do HQ MIX, sempre é disponibilizada uma lista de lançamentos do ano. E sempre falta alguma coisa, por isso é bom ficar atento se seu álbum preferido está ali.



Escrito por Gabriel Bá às 14h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Quase Nada 023

 



Categoria: tiras
Escrito por Fabio Moon às 21h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]